Tecnologia desenvolve carros por meio de gestos

NovidadesTecnologia


Escrito por:

Ferramenta de realidade virtual 3D dispensa etapa de esboço do projeto.

A tecnologia emprega rastreadores e óculos especiais no desenvolvimento do carro.

A Ford vem adotando uma ferramenta de realidade virtual 3D, chamada Gravity Sketch, para projetar automóveis por meio de gestos. A tecnologia usa rastreadores de movimento e óculos especiais, dispensando a fase de esboço em caneta e papel.

Além de revolucionar o trabalho dos estúdios de design automotivo, a novidade ajuda a reduzir drasticamente o tempo de desenvolvimento dos veículos.

“Enxergar todos os ângulos do veículo em 360 graus durante o desenho aumenta a criatividade e reforça a proposta de centrar o design no cliente desde o início de cada projeto”, afirma Michael Smith, gerente de design da Ford nos Estados Unidos.

O design tradicional começa com um esboço 2D, que é digitalizado para produzir uma imagem de alta qualidade. Em seguida, ele é transformado em modelo 3D por um software auxiliado por computador. Esse
modelo é transferido a um ambiente de realidade virtual para análise da viabilidade.

Como isso pode levar semanas, os designers selecionam alguns projetos que chegam ao estágio de modelagem 3D. Com o Gravity Sketch todo o processo é feito em poucas horas, usando desde o começo um modelo 3D que permite pular o estágio 2D. Os projetistas criam o veículo em torno do motorista, girando e visualizando o design 3D em qualquer ângulo e tamanho. Além disso, eles podem “entrar” no esboço para ajustar detalhes internos.

“Essa colaboração com os designers da Ford nos permitiu mergulhar no processo criativo e descobrir modos de melhorar o aplicativo”, diz Oluwaseyi Sosanya, CEO da Gravity Sketch.

A introdução da ferramenta em todos os estúdios globais de design da Ford vai agilizar o fluxo de trabalho e gerar mais oportunidades de colaboração em tempo real entre os times.

“Esse recurso leva todo o processo para o mundo da realidade virtual. Com ele podemos analisar mais opções de projeto em menor tempo e desenvolver veículos melhores”, diz Michael Smith.

Foto
Crédito – Divulgação/Ford

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *