Os riscos de usar o celular ao volante

NovidadesSegurançaTestes


Escrito por:

Um a cada cinco motoristas utiliza smartphone enquanto dirige.

Usar celular ao volante aumenta em 400% o risco de causar acidente.

Uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde revela que um a cada cinco motoristas usa telefone celular ao volante. Não é à toa que no Brasil um condutor é multado a cada dois minutos porque não abre mão do aparelho mesmo quando está dirigindo.

Por mais que sejam feitas campanhas de conscientização, sempre existe aquele motorista que confere seus emails ou manda mensagens instantâneas com o carro em movimento, colocando a própria vida e a dos outros em perigo.

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) afirma que a utilização do celular ao volante potencializa em 400% o risco de acidentes, pois reduz drasticamente os reflexos e o tempo de reação do motorista. Segundo autoridades de trânsito, é como dirigir sob efeito de álcool.

A pesquisa do Ministério da Saúde constata, por exemplo, que fazer selfie tira a concentração do motorista por longos 14 segundos, ao passo que “dar uma olhadinha” nas mídias sociais consome, em média, 20 segundos do condutor.

Se o veículo estiver a 60 km/h, esse é o tempo necessário para percorrer 380 metros. E, convenhamos, é praticamente impossível andar um trecho assim sem encontrar um carro ou outro obstáculo no meio do caminho.

Uma simples ajeitada no cabelo olhando para o espelho retrovisor distrai o motorista por quatro segundos. Além disso, se ele teclar por cinco segundos com o automóvel a 60 km/h, ele percorrerá 80 metros às cegas, podendo causar uma colisão séria ou atropelar alguém.

Mexer no celular no trânsito também compromete o olhar periférico. Cerca de 75% dos motoristas não são capazes de distinguir ciclistas e pedestres enquanto se concentram na telinha. E o recurso do viva-voz não ameniza esse problema.

Atualmente, a multa para quem usa celular ao volante – classificada como gravíssima — é de R$ 282,47 e sete pontos na carteira de habilitação.

 

Crédito: markos86/iStockphoto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *