Entrevista: Ricardo Gondo, presidente da Renault do Brasil

Novidades


Escrito por:

Segundo executivo, Renault terá 10% de participação de mercado até 2022.

No primeiro semestre, o mercado automotivo registrou aumento de 10% nas vendas. Isoladamente, a Renault teve evolução de 20% em relação a 2018. Esse bom momento da marca francesa deve-se ao desempenho do compacto Kwid, do SUV Captur e da linha Sandero, composta também por Logan e Stepway – que deixou de ser versão do Sandero para ganhar identidade própria. A fabricante, porém, quer mais, como afirmou Ricardo Gondo, presidente da Renault do Brasil em entrevista a AUTOLINE.

“Posição no ranking não é o mais importante. O que importa é market share”.

AUTOLINE: A que se deve o crescimento da Renault no mercado brasileiro?
RICARDO GONDO:
Os lançamentos do Captur e do Kwid alavancaram os resultados da Renault e o mercado de vendas diretas também ajudou. Além disso, a rede de concessionárias intensificou a exposição do Kwid no showroom das lojas para que os consumidores conhecessem o carro em detalhes, com a ajuda de funcionários bem treinados. Com isso, alcançamos nossos objetivos e percebemos que o showroom é fundamental.

AUTOLINE: O que a Renault vislumbra agora?
GONDO:
Hoje, estamos em quarto lugar no ranking, incluindo automóveis de passeio e comerciais leves, com 8,8% de participação de mercado. Nossa meta é chegar a 10% de participação até 2022.

AUTOLINE: Em que medida os novos Sandero, Logan e Stepway serão decisivos nesses planos da Renault?
GONDO:
Com a nova linha Sandero, nossa estratégia é a mesma. Sabemos quem são nossos clientes e, agora, com a qualificação dos vendedores da rede, podemos atrair mais compradores. Isso permitirá que alcancemos o objetivo estabelecido para 2022.

AUTOLINE: A Renault encontra-se em quarto lugar no mercado. É possível ultrapassar General Motors, Volkswagen e Fiat?
GONDO:
Veja bem, estamos crescendo ano a ano no Brasil, mas não nos preocupamos em ganhar posições, em ser o quarto, o terceiro… O que queremos é vender mais. Market share é muito mais importante que ranking de vendas.

AUTOLINE: Algumas marcas estão trazendo veículos elétricos para o Brasil. Como a Renault trata esse assunto?
GONDO:
A Renault foi pioneira na comercialização em massa de veículos elétricos no mundo, com o Fluence e o Zoe. Na Europa somos líderes nesse segmento. Desde 2013, há Twizy, Zoe e Kangoo rodando no Brasil, principalmente nas frotas de empresas. Recentemente, vinte pessoas já compraram o Zoe, que tem tudo para ser um sucesso no Brasil.

AUTOLINE: Por que a Renault desistiu de lançar a picape Alaskan por aqui?
GONDO:
O mercado de picapes grandes é acirrado e tem marcas de tradição. A Renault gosta de entrar na briga de uma categoria para ser líder e não para ser apenas mais um. Hoje, a Alaskan não teria condições de chegar competitiva e, por isso, a decisão de seu lançamento está congelada.

 

Crédito de foto – Divulgação/Renault

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *