10 carros épicos dos 100 anos de Citroën

Curiosidades


Escrito por:

Veja dez modelos que fizeram história ao longo de um século da marca francesa.

Com o fim da Primeira Guerra Mundial, o engenheiro André Citroën deparou-se com um problema. Dono de uma fábrica que fornecia armamentos para a França, ele ficou sem encomendas após o término do conflito, em 1918. No ano seguinte, tomou a decisão de usar as instalações para produzir automóveis. Em 4 de junho, nascia a Citroën, uma das maiores marcas da história da indústria automotiva mundial.

O primeiro carro produzido em 100 anos de Citroën foi o Type A, mas ao longo de um século a montadora consolidou-se como pioneira no desenvolvimento de veículos populares, na participação de corridas e também no uso da publicidade. De 1925 a 1935, ele iluminou nada menos que a Torre Eiffel com a palavra Citroën, garantindo notoriedade internacional à marca francesa. Veja 10 carros que ajudaram a construir a trajetória de 100 anos da Citroën.

Type A 10 HP – 1919

Além de marcar o início das atividades da marca francesa, o Type A 10 HP é considerado o primeiro veículo do país produzido em larga escala. Era um carro leve e econômico. O Type A 10 HP fez tanto sucesso que originou, a partir de 1921, os modelos B10, B12 e B14. Ele também foi adaptado para as utilizações de táxi, ambulância e veículo de distribuição.

C3 5 HP – 1922

Mais compacto que o Type A (3,20 m de comprimento), o C3 – cujo nome batizaria o hatch compacto nos anos 2000 – tinha na mira clientes jovens. Graças à disposição dos bancos, o modelo oferecia três lugares bastante confortáveis. O C3 foi apresentado no Salão do Automóvel de Paris de 1922.

Traction – 1934

O Traction foi o último lançamento feito por André Citroën (falecido em 1935) com o engenheiro André Lefebvre e o designer Flaminio Bertoni. Mais baixo e aerodinâmico que os demais veículos da marca, o Traction representou uma ruptura em design e tecnologia, por conta da transmissão nas rodas dianteiras. A produção chegou a 760.000 unidades e foi interrompida em 1957.

Type H – 1947

Apresentado em 1947 e vendido a partir do ano seguinte, o Type H foi o primeiro furgão de produção em massa com tração dianteira. Muito usado para transporte de animais, ambulância ou veículo policial, ele conservou a arquitetura durante o ciclo de produção, encerrada em 1981. Em algumas cidades europeias, ainda é comum vê-lo nas ruas transformado em food truck.

2 CV – 1948

Em 1936, o novo diretor do Citroën, Pierre Boulanger, começa a amadurecer uma antiga ideia de André Citroën: desenvolver um veículo popular, confortável e compacto. Mas o projeto TPV (todos os pequenos veículos) só saiu do papel em 1948, com a apresentação do 2 CV, carro de tração dianteira e alçado a um dos maiores ícones da marca. Ele trazia várias inovações, como as quatro rodas independentes, a caixa de câmbio de quatro velocidades e o teto de lona descapotável.

DS – 1955

A pedido da Citroën, o designer italiano Flaminio Bertoni encarregou-se do projeto do novo DS, que surge em 1955. Com estilo absolutamente inovador, o DS oferece muito luxo e tem direção assistida, suspensão hidropneumática nas rodas dianteiras e traseiras.

Mehari – 1968

Feito de material plástico termomoldado, o Mehari era uma picape apropriada para o lazer e logo caiu nas graças do público jovem. Com o tempo, também passou a ser requisitada por profissionais que buscavam um utilitário prático e econômico. O Mehari ganhou diversas versões até sair de linha em 1987. Em 2016, voltou à cena como conversível e motorização 100% elétrica, rebatizado como Citroën E-Mehari.

CX – 1974

Lançado no Salão de Paris de 1974, o CX tornou-se o automóvel topo de gama da Citroën. As linhas fluidas e aerodinâmicas estavam alinhadas com inovações, como limpador de para-brisa com escova única, velocímetro e conta-giros. Além disso, ele tinha tração dianteira e suspensão hidropneumática. Em 1976, ganhou a versão Prestige, com ar-condicionado, retrovisores e vidros elétricos.

C6 – 2006

Em 1999, o concept-car C6 Lignage já anunciava a estética e os elementos de estilo do sedã fortemente inspirado no CX. Seis anos depois, a Citroën apresentou o novo C6 no Salão de Genebra. O modelo ostentava duas inovações significativas: a evolução da suspensão Hydractive e o Head Up Display, dispositivo que projeta no para-brisa informações do carro. Equipado com motores V6, gasolina e diesel, o C6 possuía um defletor traseiro que se abria quando o carro atingia 65 km/h, aumentando a estabilidade. Sua produção encerrou-se em dezembro de 2012.

C5 Aircross – 2018

O Citroën C5 Aircross segue a ofensiva da marca no segmento de SUVs. Entre os recursos de assistência ao motorista, o modelo dispõe de sistema Highway Driver Assist, que permite ao condutor delegar a condução, de forma parcial, a partir de 30 km/h, mantendo o veículo na sua via. É o passo inicial na direção da condução semiautônoma.

Fotos

Créditos – Divulgação/Citroën

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *